Por que trocar os livros?

Livros vindos de trocas que ainda estão aqui, a maioria não
foi lido; tipo, se eu nunca tivesse começado esse hábito, teria falido.


Mensagem para quem nunca divide os seus.

Eu realmente amo livros, isso não é novidade. Tenho mais de 100 exemplares em casa, a maior parte nunca aberta por mim. Bom, isso hoje em dia, poque até ano passado boa parte dessa coleção já havia sido lida. Minha mãe sempre se irritava com essa situação: "Para que manter essa livrarada toda, Elizabeth? Por acaso vai ler tudo de novo?". A resposta para a esmagadora maioria era negativa. Porém, todos aqueles livros eram como meus filhos, incluindo os que eu não tinha gostado. Por piores que fossem, não tinha coragem de me livrar de nenhum.  Era com muita má vontade que eu vendia alguns para o sebo quando a situação começava a ficar insuportável. 

Um dia, eu estava precisando de um título urgentemente, mas ninguém o tinha e era caro demais para eu comprá-lo. Decidi, com muita relutância, trocá-lo com alguém pelo Skoob por um meu. Escolhi dar um que eu tinha odiado, e ainda assim foi triste vê-lo partir, para um estado distante que eu provavelmente nunca vou visitar, virando posse de um desconhecido. Dias depois, chegou o que eu estava precisando. Como eu fiquei feliz! Amei mesmo, ele estava limpo e novinho, não parecia que teve um outro dono. fiquei tão eufórica que voltei ao site, procurar outro que pudesse me interessar. E aí eu troquei, troquei mais um, troquei de novo, e mais uma vez - virei uma máquina de trocar livros. Minha estante mudou totalmente, ganhou outra cara.  

Sério, fazer isso é muito bom. É estupidamente mais barato do que só comprar nas livrarias ou mesmo em sebos; um ótimo jeito de fazer novos amigos e, o melhor de tudo, te traz a possibilidade de conhecer outros tipos de literatura. Quando vamos à uma loja física, ficamos presos demais às estantes dos gêneros que gostamos, principalmente aos lançamentos, e mal damos atenção às outras. Já nos sites de troca, vendo as novidades dos recentemente disponibilizados, por exemplo, lá encontramos todos os tipos de livros, velhos e novos. Depois, vem o carteiro deixar em sua casa um pacote com um exemplar que você provavelmente nunca compraria. Aí, a pessoa lê e se apaixona. Troca de novo e repete o ciclo. Claro, às vezes o livro não agrada, mas é impossível gostar de tudo, né?

Enfim, o propósito desse texto é mostrar como a troca de livros é extremamente vantajosa - seja pela internet ou não. Me incomoda ver gente tão possessiva com seus exemplares, muitas vezes se recusando até a emprestá-los. Fui assim, e digo que pouca coisa boa é extraída dessa mania.

Não troco, não troco, não troco. Se bem que não acho que muitos
 iriam querer livros manchados e soltos de tanto terem sido relidos.

Claro, todos tem seus mimos mais queridos. Eu mesma tenho aqui livros que não trocaria por nada. Empresto sim, mas nunca me livrar deles, quero tê-los comigo. Mas de que adianta manter TODOS com você, ainda mais se sua biblioteca for grande? Se nem todos te agradaram? Deixe-os serem lidos por outras pessoas, receba outros melhores, descubra novos tipos de histórias e ideias. Expandir os limites de suas leituras é necessário para ser mais inteligente, ter mais assunto, fazer novas amizades. Troque seus livros! Não só os ruins, os que gostou também. Se você não gosta da ideia, tente só uma vez. verá que vale a pena. Só cuidado com a pessoa que escolher, procure um ser confiável. Infelizmente, ladrões existem em todos os lugares, mas isso é assunto para outro post...

Postagens mais visitadas