Montando uma senha


Abrindo os olhos para as coisas simples da vida assistindo Sherlock.

Depois que a minha euforia com "A scandal in Belgravia" passou, ainda assim continuei com a cabeça no episódio. Mais especificamente, fiquei pensando como Irene, tão inteligente, foi tão ingênua aos escolher as senhas que protegiam seu celular. Isso me levou a perceber como eu mesma sou assim, e ainda pior. Meus códigos sempre foram baseados em hobbies, datas, livros e filmes que eu gostava, sempre bestas mesmo.

Já vi vários amigos sendo hackeados, várias reportagens sobre a importância de escolher com muito cuidado os dígitos para proteger as contas. Mas foi só quando vi Irene - um personagem, será que estou viciada demais? -  caminhar para a morte por ter vacilado com esse detalhe que me convenci de como esse assunto é sério. 

Passei uma tarde montando as combinações mais loucas e mudei TUDO. Agora será impossível adivinhar qualquer senha minha! Tá, ainda existem aqueles programas idiotas que calculam milhões de possibilidades por segundo, então meus perfis nunca estarão 100% seguros. Infelizmente, o de ninguém está. Ainda assim, sinto-me bem mais segura, e recomendo a todos uma faxina nas senhas. Um pouco de cuidado com a própria segurança nunca é demais.

Postagens mais visitadas