Andei assistindo: Doctor Who: 4x11 - Turn left


Fringe feelings.

O que está sendo essa quarta temporada? Perfeita demais, estou na metade e já é a minha preferida. Os episódios estão excelentes, e a Donna está sendo muito bem aproveitada, algo que me deixa feliz demais. É impossível alguém não gostar dela depois de "Turn left".

Neste, novamente Donna é levada a uma espécie de universo paralelo onde ela não conhece o Doutor. Porém o perigo é muito maior: nessa linha do tempo, o fato de ela não tê-lo acompanhado na aventura de "The runaway bride" acabou causando a morte do senhor do tempo. E isso, óbvio, causou uma mudança colossal na história terrestre. Torchwood não é suficiente para parar as invasões alienígenas, e uma bola de neve não para de crescer. O enredo de episódios anteriores muda totalmente, pois o Doutor não estava lá. Caiu uma réplica do Titanic em Buckingham Palace, tem gordura viva andando pelas ruas e Martha Jones está morta. "Eu sou inútil", Donna repete durante todo o episódio...

É bem assim como andam as coisas.
Admiro muito Russel T. Davies por ter tirado Doctor Who da geladeira com tanto sucesso, mas seus roteiros nunca me impressionaram. Esse saiu totalmente do estilo que ele costuma escrever, e foi brilhante. Porém, não consigo parar de imaginar como teria sido se o responsável tivesse sido o Moffat. Eu provavelmente não estaria escrevendo isso por ter sofrido algum tipo de ataque.

E a Rose voltou, afinal. Quem me conhece sabe que eu não sou nem um pouco fã dela, sempre achei-a extremamente chata. Mas me impressionei com a garota agora, parece bem mais madura e sabe o que faz. Adorei o papel dela, e estou ansiosa para vê-la nos próximos episódios e descobrir a verdade sobre o Bad Wolf de uma vez por todas.

Queria falar muito mais, mas tenho uma maratona para terminar.

Postagens mais visitadas