Noites de insônia

Luzes desligadas, televisão escura, porta fechada, cama confortável. Janela aberta para deixar o ar entra; para permitir que ele circule, deixei o ventilador rodar.
Nenhum barulho em casa, nenhum barulho na rua; por melhor que esteja o ambiente, meus olhos não desgrudam do teto.

Que merda, menos de uma hora para o amanhecer...ao contrário do resto do mundo, eu odeio acordar tarde. Me faz sentir como se eu tivesse desperdiçado um dia. Gosto de levantar com o nascer do sol e não dormir com a sua chegada.

O pior de tudo é que eu estou com sono. Morrendo de sono. Saio tonta da cama quando vou ao banheiro ou beber água. A cabeça lateja e meu corpo está mole e dolorido, imploram para que eu apague de uma vez. E a cada momento fica pior, quanto mais eu fico aqui deitada sem dormir, mais tempo eu jogo fora.

Mas o sol já está levantando e o céu, clareando. Os pássaros já começaram a cantar e os despertadores da vizinhança, a tocar. Daqui a pouco eu finalmente vou dormir, e só abrir os olhos no comecinho da tarde.

Se eu ainda estivesse na escola, levantaria e me arrumaria logo. Iria andar no ônibus de pé para não correr o risco de adormecer no banco e parar no ponto final, como aconteceu um dia. Entraria na sala, jogaria a mochila na carteira e a usaria de travesseiro; só acordaria de verdade na hora do recreio.

Postagens mais visitadas