Andei assistindo: A Sociedade do Anel (versão estendida)

Apesar de sempre ter gostado bastante dos filmes de "O senhor dos anéis", nunca me considerei fã da trilogia. E nem por isso deixei de ter uma imensa vontade de assistir às versões estendidas; os comentários acerca do incrível trabalho que fizeram, sobre como não eram somente as cenas excluídas finalmente incluídas na projeção, todos me faziam babar no maravilhoso box que demorou eras para ser vendido no Brasil.  Assim que o dinheiro deu corri para conseguir uma promoção, e fiquei toda apaixonadinha pela caixa. Ela até conseguiu um lugar honroso na minha estante de livros.


Bom, mas o que aconteceu com "A Sociedade do Anel": não foi exatamente o que eu esperava. Pelos comentários que afirmavam que essas eram versões, digamos, inovadoras, este filme foi sim somente o acréscimo das cenas inéditas. Eu não quero dizer que está ruim, muito pelo contrário, eu realmente adorei assistir o filme com as novidades. Acho que seria impossível fazer algo mais completo do que isso - aliás, quem ainda não viu mesmo, nem a edição original dos cinemas, deveria pegar essa maior. É incrível, o filme tem pouco mais de três horas de duração e não é nada cansativo.


DVDs do filme.
Provavelmente esse meu sentimento de "não foi tão mágico como me disseram que seria" que ficou em mim deve ter sido por causa da minha leitura do tal livro ano passado mesmo. Quando terminei este, fiquei pesando sobre como eu tinha preferido a versão cinematográfica; na época, fazia mais de dois anos desde a última vez que tinha visto o primeiro filme. Agora, que as palavras de Tolkien deste pedaço da história do Anel ainda estão fresquinhas na cabeça, eu percebi como, mesmo com tantos acréscimos para deixar tudo mais explicado e completo, ainda ficava faltando um monte de coisas. Enfim, como não li as outras duas partes, acho que os próximos filmes serão bem mais interessantes.

A minha parte favorita de todas foram as cenas novas no Condado. Eu adoro hobbits, por maior que seja a impressão que eles não passam de seres preguiçosos como se eu nem fosse assim; adoro aquele lugar tão verde e distante de tudo. O mesmo aconteceu quando li "O hobbit" e "A Sociedade do Anel", preferia as partes naquele lugarzinho quase esquecido do que as aventuras. E as locações, não só do Condado, como de todos os visitados por Frodo (ou nem isso) ao longo do filme são realmente sensacionais, a fotografia é brilhante. Alguém que eu não lembro disse isso: a Terra-Média existe mesmo e fica na Nova Zelândia.
Mais dois para os extras!

Por fim, o box que trouxeram para o Brasil não poderia ser melhor, mas não podia mesmo. Três estojos digipack com uma arte que imita livros antigos. Os DVDs ficam sobre desenhos lindíssimos, e para cada filme há um pequeno guia com os capítulos, indicando quais são cenas novas e quais foram estendidos; mapa dos menus de extras, praticamente infinitos; e ainda mapinhas indicando a trajetória que cada grupo da Sociedade fez em cada película. Os colecionadores piram.

Agora tenho que assistir o que me resta o mais rápido possível antes que o tempo precioso vá embora, e não assisto a primeira parte de "O hobbit" (que por sinal tá demorando um monte para chegar) sem ter visto tudo, até os extras. Estes sim, vão me dar um trabalho imenso no que diz respeito a vencer a vontade de procrastinar. É que não sou ligada nessas coisas...

Jornada da Sociedade até Amon Hen :D

Postagens mais visitadas