Sobre Fringe e cidades de papel



Meme Literário de Um Mês - segundo dia

Qual foi o último livro que leu e qual é o próximo que lerá?

A primeira pergunta é fácil de responder: há alguns dias, terminei de ler "Paper Towns". Faz tempo que eu queria checar os livros do John Green, e este foi o primeiro que chegou a mim. Não consegui não imaginar a garota da capa como a Margo, paixão platônica de Q. Ele é um garoto muito bem acomodado e feliz em sua vida no subúrbio americano, obrigado. Até que a garota o arranca de sua zona de conforto numa aventura vingativa pela cidade durante toda uma madrugada.

O pobre garoto achou que eles passariam o resto dos dias de escola juntos, de preferência namorando. Só que, logo no dia seguinte, é descoberto que ela fugiu de casa - de novo. Porém, dessa vez, ela não volta. Q fica louco de preocupação e decide investigar as pistas que ela costuma deixar para ser encontrada, mas que ninguém percebe (o título bem poderia ser "Looking for Margo", mas não soaria tão bem).

Minha opinião? Não sei, tenho mixed feelings total em relação a esse livro. O enredo é legal a primeira vista, só que o decorrer da história é um saco...algumas passagens são muito legais, outras são tão chatas que passava dias sem ler. Já as referências literárias foram ótimas, impossível não querer analisar depois "Leaves of Grass"; e por favor, o Q é quase uma versão atual de Ismael ("Moby Dick"), não sei como o próprio não percebeu isso. Mas o que valeu mesmo a pena foi ver o protagonista aprendendo tanto em suas investigações, se desligando mais de casa e  percebendo a diferença entre ideais e pessoas - além de toda a história incrível sobre as paper towns.

"What a treacherous thing to believe that a person is more than a person" - pg. 282

Não foi o melhor livro do ano. Recomendo? Sem dúvidas.

 Sobre a minha próxima leitura, eu não tenho muita certeza. Nunca tive, na verdade. Provavelmente, será um dos outros dois livros ali na foto. Algo engraçado que eu percebi no momento da escrita deste post - ambos estão aqui por causa de um seriado: "Mil mágicas" é o último livro da saga "Os mundos de Crestomanci" publicado no Brasil - infanto-juvenil sim, mas isso não a deixa menos maravilhosa. Ela tem como um dos assuntos centrais o relacionamento entre universos paralelos, assunto que eu só passei a me interessar por causa de "Fringe".

"O fim da eternidade" esteve na lista de desejados por séculos, e só consegui adquiri-lo na Primavera dos Livros, durante o mês passado aqui no Rio. Sabe qual é o preço atual desse título? R$50. Ele tem menos de trezentas páginas. Eu NÃO pago cinquenta reais em um livro com menos de trezentas páginas. Pelo menos durante essa feira o pessoal da editora teve um lampejo de consciência, vendendo-o por lá com o maravilhoso preço de R$20.

Enfim, o que este tem a ver com "Fringe"? Bom, o protagonista é um Eterno, monitorando e controlando o tempo, costurando a história do planeta. É um tipo de emprego que exige total abstinência de emoções e sentimentos - e inspiração para os Observadores da série. Bom, é claro que alguém teria que quebrar essa regra, e no livro de Isaac este Eterno cai de amores por uma mulher, arriscando a vida dos dois e do universo (nada tem a ver com o episódio "August").


Nossa, a resposta ficou tão pequena...se quiser participar ou somente saber mais deste meme, clique aqui!





Postagens mais visitadas