getting my s*** done


caderninho fofo para organizar as paradas.
simples, mas prático.
Eu achava babaca o hábito de definir horários. Na minha cabeça, isso impedia o dia-a-dia de ser um pouco mais emocionante (ou você não acha que bolar uma apresentação faltando duas horas para a dita cuja seja algo cheio de emoção?). Também via isso como algo maçante demais; humano que se preze deveria ser capaz de fazer suas coisas sem precisar seguir tabela, afirmava minha mente preguiçosa.

Hoje vejo como essa linha de pensamento não fazia sentido nenhum, porque eu quase nunca conseguia cumprir minhas coisas, tanto as sérias como as por hobby. E se estressar o tempo todo por seguir esse estilo YOLO nos estudos estava me fazendo mal. Não conseguia aproveitar minhas horas de folga porque a cabeça sempre me lembrava da prova ou do trabalho sobre o qual eu nada sabia. Me sentia culpada por não estudar direito sendo que eu tinha tal possibilidade, mas não havia disciplina suficiente para me fazer sentar a bunda na cadeira e começar algo.

Afinal decidi que não podia - e nem queria - continuar a viver desse jeito procrastinador e inquietante. Comecei a frequentar site como o Vida Organizada, saber de métodos como o GTD (Getting Things Done) e a ler textos do Leo Babauta. Mais importante, passei a me colocar para trabalhar de verdade, analisando as ideias que esses esquemas de organização indicavam e elegendo aquelas que mais combinavam comigo. Por exemplo, eu (ainda) não tenho condições de parar tudo e revisar todos os meus objetivos, selecionando aqueles que podem ser feitos imediatamente. A iniciativa ainda é falha demais. Porém, eu consigo escolher três tarefas para serem feitas durante um dia inteiro, e de fato completá-las na maioria das vezes.

Relendo o que eu escrevi, nem parece grande coisa, mas está fazendo uma diferença considerável na minha vida. Eu tinha mania de fazer 4165486121 to-do lists que nunca eram terminadas, e só iam aumentando com o passar do tempo. Nessas duas semanas desde que eu comecei a brincar de organização a sério, fui capaz de terminar várias coisas pendentes, estudar direito, controlar um pouco mais o tempo que passo na internet (algo que parecia impossível) e, melhor de tudo, aproveitar melhor as horas só minhas. Com menos estresse e menos computador, a impressão que fica foi a de arranjar ainda mais tempo livre!!

Com essa vida mais calma e organizada, espero me dedicar mais a esse blog. Em comparação ao ano passado, eu venho postando praticamente nada!! Não quero abandoná-lo; gosto muito daqui e quero continuar escrevendo até...até sempre. Tenho vários assuntos para abordar - a mania de procrastinação está, aos poucos, indo embora. Agora é só esperar que minha inspiração não me abandone a todo momento e me permita continuar andando com esse site.

Postagens mais visitadas